Sobre Luísa

LUÍSA BAHIA (29) é atriz, cantora, compositora, diretora, escritora de dramaturgias e poesias.

Natural de Congonhas/MG, reside em Belo Horizonte há 15 anos. Formada em atuação pelo CEFART/Palácio das Artes (2009) e licenciada e bacharel pelo Curso de Graduação em Teatro da EBA/UFMG (2017), realizou intercâmbio na Università di Bologna/Itália (2015/2016). Possui também experiências de estudo e criação em música, dança, poesia e educação. Com seus trabalhos já se apresentou em mostras e festivais de cidades do interior de MG, São Paulo/SP, Vitória/ES, Palmas/TO e Bologna, Pontedera e Firenze, na Itália.

Atualmente a artista circula com seu Solo Teatral Risco (2016), com co-direção de Ricardo Alves Jr e dramaturgia própria, publicada na Coletânea Janela de Dramaturgia pela Editora Perspectiva (2016). Em Palmas/TO, o trabalho recebeu 3 prêmios no Festival de Solos e Monólogos: melhor espetáculo, melhor artista e 2ª melhor direção. Luísa também circula com seu Show Autoral Coisa de Bicho (2018) com canções em parceria com Rafael Pimenta, Nath Rodrigues, Luiza Brina, Gabo da Luz e acompanhada pelos músicos Matheus Félix, Thiago Miotto e Victor Mendes. Ela coordena há dois anos a Plataforma DORAS (encontro de mulheres artistas), tendo produzido as Oficinas DORAS e FLORAS, um artigo para o Portal Primeiro Sinal, duas edições do Festival DORAS, além da direção e dramaturgia da Cena Curta BRASA, uma das vencedoras do Festival de Cenas Curtas do Galpão Cine Horto (2018). A artista múltipla ainda realiza performances poético-musicais em diversos festivais como o Sarau Tramas/Verbo Gentileza, Transborda, Sonora, Sarau As Mina Tudo, Roda BH de Poesia, Liquidificador #5 e Residência Imersão Latina, é colaboradora do Projeto Soundpainting BH (coletivo multidisciplinar de criação em tempo real) e compartilha sua pesquisa polifônica e imagética em oficinas de artes integradas para diferentes grupos.

Foi assistente de direção de Grace Passô e Ricardo Alves Jr. no Espetáculo Sarabanda (2014/2015), dramaturga participante da 3ª edição do Projeto Janela de Dramaturgia (2014) e cantora da Banda Pedra Bruta (2012/2014). Atuou entre 2007 e 2017 nos espetáculos: A Nossa Cidade, direção de Antônio Hildebrando, Adeusamorte, direção de Cristiano Peixoto, De Perfumes e Sonhos, direção de Rosa Antuña, Fanfalhaça do Teatro Terceira Margem e Eu Sou Alice! da Cia. Faminta de Teatro. Dirigiu o Grupo Boca de Cena nos espetáculos Um Sonho de Carnaval, no qual assinou também a dramaturgia, e O Prato Azul-Pombinho, destaque no FETO – Festival Estudantil de Teatro (2012) por Melhor Encenação, Pesquisa e Processo Cênico.